terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Educação de Jovens e Adultos: Material Pedagógico “EJA – Mundo do Trabalho”

ATENÇÃO: Esta informação destina-se às Escolas que oferecem EJA nos anos Finais do Ensino Fundamental.

O material a ser encaminhado para o Ensino Fundamental – Anos Finais será o mesmo elaborado para o atendimento dos Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEEJA), que segue a linha semelhante à do material anterior, sofrendo apenas uma adaptação para atender as especificidades do público dos CEEJAs (transformado em autoinstrucional). 

O material é composto de textos em linguagem acessível e dialoga com o estudante e o Caderno do Professor, que pode ser acessado através da Intranet (pesquise por “Educação de Jovens e Adultos” na Biblioteca da CGEB), contando ainda com propostas de oficina e atividades complementares. Ao contrário do material enviando anteriormente, este material é divido por disciplina e não por área de conhecimento, portanto, as escolas receberão conjuntos de Cadernos do Estudante contendo as 7 disciplinas.

Os quantitativos dos materiais didático-pedagógico do Programa EJA – Mundo do Trabalho, para o primeiro semestre de 2018, estão previstos para serem entregues até janeiro de 2018, conforme cronograma abaixo:

• Comunicado de agendamento por e-mail (dia 21/11/17)
• Agendamento da entrega junto à unidade escolar por telefone (período de 27/11/17 a 06/12/17)
 • Operação de logística e distribuição (período de 15/12/17 a 29/01/18)

Destacamos a importância de observarem as instruções para o recebimento do material (folder), que é distribuído diretamente nas escolas e nos CEEJAs.


O material destinado à reserva técnica será entregue na DE, que deverá fazer o encaminhamento à escola vinculadora. Havendo necessidade de maior quantidade para atendimento à demanda, os materiais da reserva técnica da DE deverão suprir as escolas ou poderá ser feito remanejamento entre as escolas, pois não há previsão de outras entregas ao longo do semestre.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Prevenção/Comunidade: Encerramento do Projeto Prevenção Também se Ensina Reúne Mais de 250 Alunos - 2017

Fontes: O Regional
O encerramento do projeto ‘Prevenção Também se Ensina’ reúne mais de 250 alunos de Catanduva e região. Os alunos participaram dos concursos de quadras, frases, charges e paródias que tem como objetivo incentivar de forma lúdica ações voltadas à cidadania saudável e a redução da vulnerabilidade na comunidade escolar. O evento reuniu representantes das 26 escolas estaduais dos 15 municípios que pertencem a Diretoria de Ensino de Catanduva.





A solenidade de entrega dos prêmios aos finalistas aconteceu na manhã de ontem (1º) na Escola Estadual Barão do Rio Branco. Confira a lista dos ganhadores por categoria.

Quadras: o primeiro lugar ficou para a aluna Stefany Curry, do 6º ano da EE Antonio Carlos (Catiguá); segundo lugar – Bruna Bertelini Gonçalves – 7°ano, da EE Alfredo Minervino (Catanduva) e o terceiro lugar: Kamilly Eduarda dos Santos Peres – 7°ano, da EE Vitorino Pereira (Catanduva).
Frases: primeiro lugar – Lorrana Flores de Faria – 8°ano, da EE Giuseppe Formigoni (Santa Adélia); segundo lugar – Maria Júlia Gazola – 8°ano, da EE Antonio Maximiano Rodrigues (Catanduva); terceiro lugar – Daiany Souza Alves – 8°ano, da EE João Gomieri Sobrinho (Palmares Paulista).



Charges: primeiro lugar – João Pedro Neves Soares, 9º ano, da EE Doutor Carlos Augusto Froelich (Pindorama); segundo lugar – Gabriel Ferreira da Silva, 9º ano, da EE Gabriel Hernandez (Ariranha) e terceiro lugar – Raquel Mayara Dantas Vieira, 9º ano, da EE Bento de Siqueira (Marapoama).
Já no 11º concursos de paródias, os ganhadores foram: Marina Faria; Naimara Garutti; Gabriele Erchemberger; Vinícius de Morais Panício; Matheus Simão, Caroline Faria; Guilherme Seminatti e Paula Beatriz Ribeiro, da EE Doutor Nestor Sampaio Bittencourt. A paródia tem como tema “Camisinha – Uso Obrigatório” com a paródia ‘Embala’.

Com o projeto ‘Prevenção Também se Ensina”, a Diretoria de Ensino de Catanduva foi finalista na 12ª edição do Prêmio Mário Covas. A dirigente regional de ensino professora Maria Aparecida Cheruti enalteceu a qualidade dos trabalhos dos alunos e parabenizou a todos pela criatividade e participação.

Acompanhe as edições anteriores:


Karla Sibro
Da Reportagem Local

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Projeto Centopeia: Alunos das Escolas Estaduais Leram Mais de 51 mil Livros Durante o Ano

Fontes: O Regional

Diversidade Cultural e o respeito às diferentes culturas regionais e internacionais é o tema da palestra hoje (24) na Escola Estadual Alfredo Minervino. O evento faz parte da Semana da Diversidade “Reconhecendo e Respeitando as Diferenças” promovida pela própria escola e direcionada a todos os alunos do 9º ano e 3º ano do ensino médio. O evento é aberto à comunidade.




Alunos das Escolas Estaduais de Catanduva e região leram mais de 51 mil livros durante o ano. A média é de 11 livros lidos por aluno, a expectativa era que cada um dos 4.637 alunos lessem 10 obras. Os alunos da EE Carlos Augusto Froelich, de Pindorama, conquistaram o primeiro, segundo e quinto lugares no projeto que incentiva a leitura denominado Centopeia.

A cerimônia de encerramento do projeto aconteceu na última terça-feira (28) em Catanduva na EE Barão do Rio Branco e reuniu representantes das 18 escolas que fazem parte da Diretoria de Ensino de Catanduva representada por 10 municípios.



Os alunos que foram destaques foram: Yngrid Aparecida Giraldi Garcia que leu 224 livros e é aluna do sexto ano, ficou em primeiro lugar; Wilian Aparecido Pasquini, aluno do 7º ano leu 137 livros e conquistou a segunda colocação no ranking, ambos são da EE Carlos Augusto Froelich; Kailaine Maria Vitória de Anselmo, aluno do 6º ano leu 128 livros e ficou em terceiro lugar; em quarto lugar: Gabrieli de Deus que leu 122 livros, ambas são alunas do 6º ano da EE Saturnino Rosa de Embaúba; Cassiane Alexandrino Souza também conquistou o quarto lugar porque empatou. Ela é aluna da EE Gabriel Hernandez de Ariranha e está no 8º ano.

As alunas: Lavínia Wvelyn Mariano da EE Carlos Augusto Froelich, de Pindorama, 6º ano, Larissa Maiara da EE Antonio Maximiano Rodrigues, de Catanduva, 8º ano e Daiana Martins da Silva, da EE Saturnino Rosa, de Embaúba, 6º ano leram 115 livros cada e ocuparam o quinto lugar no ranking de alunos que leram mais livros neste ano.


O destaque do ano no projeto também foi para a aluna deficiente visual Agnes de Oliveira Sousa, de 11 anos, do 6º ano, da EE Antonio Maximiano Rodrigues que leu 17 livros em braile.
“Foi um feito cultural que a todos agradou e emocionou”, diz a dirigente regional de ensino professora Maria Aparecida Cheruti.
De acordo com a dirigente de ensino, em 2013, o projeto Centopeia ficou entre os finalistas na categoria Inovação em Gestão Estadual no Prêmio Mário Covas e foi reconhecido estadualmente.

“Os Secretários de Estado da Educação se encantaram com o Projeto Centopeia e solicitaram à nossa diretoria não deixar esse projeto morrer. Ele está implantado somente na Diretoria de Ensino de Catanduva. O atual Secretário de Estado José Renato Nalini, após conhecer o projeto falou sobre o mesmo em diferentes canais de televisão, nos anos de 2016 e 2017”, diz a professora Maria Aparecida.

O Projeto Centopeia foi implantado na Diretoria de Ensino de Catanduva em 2007, completando dez anos de existência.


“Cada aluno do Ensino Fundamental tem que bater a meta de leitura de dez livros. A Diretoria de Ensino oferece uma lista de livros que são condizentes com a idade dos alunos, mas os mesmos podem ler o livro que quiserem.
Os alunos de todas as escolas amam o Projeto, portanto o mesmo gera uma verdadeira efervescência pelo gosto literário”, comemora a dirigente.


A Diretoria de Ensino de Catanduva já recebeu incentivo de autores, tais como, Pedro Bandeira, Valéria de Souza e Eduardo Amos que enviaram e-mails de felicitações por incentivar os alunos a leitura por meio do projeto Centopeia.


Reveja as fotos da edição 2012
Karla Sibro
Da Reportagem Local

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Escolas: Concurso cultural “Minha Escola é o Canal” recebe inscrições até 30 de novembro



Ainda dá tempo de participar do concurso cultural “Minha escola é o canal – Youtuber Escola SP” e, de quebra, mandar bem demonstrando que sabe muito sobre o patrono da sua escola e que nasceu para ser um youtuber. As inscrições se encerram em 30 de novembro e os candidatos devem produzir um vídeo sobre a vida dos patronos.

Podem participar grupos de até 5 alunos, matriculados nos ensinos FundamentalMédio e Escola Militar, orientados por um educador. O vídeo produzido deve ter, no máximo, cinco minutos e as imagens podem ser captadas pelo celular ou por câmeras digitais. O vídeo deve ser postado em um canal do Youtube e o link enviado junto comficha de inscrição disponível no site do Prêmio.
Os estudantes podem explorar a vida do patrono com narrativas sobre quem são, onde viveram e porque influenciaram a sociedade, obedecendo a linguagem youtuber. Os 20 semifinalistas serão eleitos pelo júri popular e os três finalistas de cada categoria serão selecionados pela Comissão Julgadora da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo.
Os vencedores serão anunciados no site do Prêmio e deverão comparecer à Cerimônia de Premiação que ocorrerá na Secretaria da Educação do Estado de São Paulo em data ainda a ser divulgada.
O Prêmio é uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação, Instituto dos Advogados de São Paulo, Escola da Policia Militar do Estado de São Paulo, Centro de Estudos das Sociedades de Advogados e o Programa Questão de Justiça.


Participem! E se rolar dúvida para edição do seu vídeo entre em contato.